terça-feira, dezembro 29

Sinto falta

Olho pela janela, como as árvores passam rápido por mim. Ainda lembro que quando era criança, tinha certeza de que eram elas que corriam ao redor, e não eu que me mexia.
Sinto saudades daquela época que acreditava que o mundo corria pra mim, e não eu que corria para ele.
Sinto falta de sentir medo do Chupa-Cabra, ou do ET de Varginha.
Sinto falta de perguntar para a minha mãe de onde vinham os bebês e ver aquele rosto avermelhar-se e me contar sobre cegonhas que carregavam bebês em seus bicos enormes. Saudades da época em que minha irmã era pequena e eu pedia para segura-lá.
Saudades de sentir ciúmes do meu chocolate, da minha fralda, da minha chupeta, daquele cobertor que estava até rasgado de tão surrado e velho. Sinto falta de brincar com o vizinho de subir nas árvores, de ficar horas no balançador e depois reclamar que estava com dor de cabeça.
Saudades de cair no chão de cimento, ralar o joelho, gritar o nome da minha mãe e depois espernear quando ela ia tirar as pedrinhas do ferimento. Saudades de sentir o beijo que curava todas as dores.
Saudades de amarrar o cabelo no alto da cabeça, calçar sapatos de salto alto e uma blusa 4 vezes maior... Sem falar nas meias dentro do sutiã da mãe, para me achar linda.
Sinto falta de colocar uma almofada debaixo da barriga e fingir que estava grávida daquele menino lindo e encardido de tanto brincar na rua, que eu jurava ser meu príncipe encantado, ser meu amor eterno, e de que hoje não lembro nem o nome.
Saudades de me agarrar ao pescoço do meu pai na entrada da escola, de chorar á cada 1º dia de aula, e chorar ainda mais depois de saber que teria de ir para aquele lugar todos os dias.
Saudade das coisas simples que me faziam feliz.
Saudades de quem eu era.



Espero

Espero ...
Espero que você realmente se foda, espero que o seu coração seja despedaçado por uma pessoa sem sentimentos que não dê a mínima para essas sua historinhas pra boi dormir.
Espero que a vida seja para você tão dura quanto foi para mim.
Espero que você seja iludido, que te finjam amor, que te façam acreditar que a pessoa certa existe, e que tirem isso de você justamente no momento em que essa seja sua única bóia de salvação.
Espero que você se afogue nesse mar de falsas esperanças.
Espero que você deite na sua cama, e durma pensando em alguém que jamais vai te querer.

Mais confesso que no fundo...
Ainda te espero.

terça-feira, dezembro 22

Estranho papo de amor e morte

Ridiculo o modo submisso como ela se rendia á ele!
Estranhamente viciante essa historia de ter certeza que morreria sem ele, morreria por ele, morreria se ele morresse, morreria de amor...
Pra que AMOR e MORTE?
Eles nem rimam mesmo.

sexta-feira, dezembro 4

Aindas e porens.

Ainda mudo de idéia como troco de calcinha. 
Músicas ainda me influenciam com uma frenquência alucinante.
Livros ainda me animam pela capa mais me desanimam no conteúdo. 
Ainda tento ler os clássicos de José de Alencar e Machado de Assis, mais confesso aqui que foram poucos os que me incentivaram até o final.
Ainda mudo a cor do cabelo achando que isso vai me fazer uma pessoa melhor ou pior assim que eu lava-lo.
Ainda pinto a unha em cada decepção que tenho.
Ainda fico na certeza que amo alguém perdidamente, e que eu jamais vou conseguir amar outra pessoa do mesmo jeito. Depois que acaba ainda tenho a certeza que não era amor.
Ainda faço faxina no quarto todas as vezes que alguém me irrita.
Ainda tenho o costume de falar gírias de velho para não xingar ninguém.
Ainda tenho a dúvida entre ser a menina 'cool' que entende de literatura, música e cinema, ou se prefiro a menina moleca que anda na rua de chinelo e meia e que não está nem aí pra essa porra toda que esta acontecendo.
Ainda tenho a duvida se prefiro crescer e ter responsabilidades, ou se prefiro ficar em casa comendo doce e fingindo que o mundo nunca vai cobrar nada de mim.
Ainda olho antigas fotos pensando em como aquilo era bom!

Sinceramente, acho que esses meus poréns e aindas estão longe de acabarem. Acho que pessoas ficam sempre em dúvida em quem ser, o que fazer, que atitudes tomar, que vantagens contar e que podres esconder.
Ainda acho que a vida á cheia de AINDAS.

quinta-feira, novembro 19

Melodia!



Meus dedos passam pelas teclas do computador que para mim são como as do piano.
Componho minha melodia da forma mais simples e direta... com palavras.
Uma folha em branco é meu paraíso, uma folha em branco é um mundo escondido que tem ância por ser descoberto. É uma historia que não foi escrita, é um amor não desvendado, é uma tristeza que se esquece, é uma alegria que se relembra, é um mundo escondido que está a espera de um descobridor.
Não procuro a cura do câncer, ou da AIDS, não quero me gabar por ter descoberto uma nova formula milagrosa que dará a juventude eterna.
Apenas quero descobrir a folha em branco, contar a historia, criar a melodia, viver o que não foi vivido ainda.

terça-feira, novembro 17

Patético


E o amor próprio voltou. A última esperança de que desse certo havia sido jogada no lixo naquele fatídico fim de tarde. 

O processo de esquecimento havia começado, era a parte mais dificil da longa historia que ela havia vivido com ele.

Era um vício que tinha de ser deixado, era um sentimento que tinha de ser esquecido, era um pedaço que havia apodrecido e deveria ser arrancado antes que estragasse todo o resto. Não era fácil, nem um pouco fácil.
Resistir ás lembranças era algo que a pegava de surpresa, como controlar a mente quando ela insiste em te lembrar que ele estava lá, e o quanto era bom estar ao lado dele? 
Assistir á um filme, caminhar, escutar música, escrever ... se distrair com o que se tudo fazia aquela porra de mente lembrar dele?

Um lenhador imáginário com seu machado imaginário arrancou á fundo aquelas raízes que ele tinha deixado bem fixadas dentro dela ... 
Como se isso fosse possível. ela já tinha imaginado isso muitas vezes, logo após olhava para o espelho e dizia, agora ACABOU.
Pena que não conseguimos mentir para nós mesmos.

terça-feira, novembro 3

Personalidade perdida.

                                        Ultimamente ela se dividia em várias personalidades. 
Um dia ela era uma, no outro era aquela ... 
Não que ela achasse aquilo divertido, mais ela tinha uma pequena crise existencial. Que todo dia a fazia mudar um pouquinho, as vezes pra melhor e outras vezes para pior.
Mais aquilo não á abatia, ela atá gostava de seus 'alter-egos' que eram bons e maus, podendo passar de mocinhas á vilãs em questão de minutos. Era legal brincar com suas personalidades alternativas. Só que uma duvida pairava no ar, quem era ela? vai saber!
Ter tantas em uma só as vezes era complicado. Como se achar entre tantas?!
Ela acabava fazendo confusão, as vezes achava que era uma, depois tinha certeza que era a outra ... Isso quando não achava que 'ela' de verdade tinha enjoado dessa eterna mudança, acabando por deixa-la sozinha com seus personagens. E sem 'Ela' de verdade.
Fazer o que não é?! a gente acaba se acostumando com tudo mesmo"


segunda-feira, novembro 2

Amour Instantané II


'Ele estava lá com o cigarro entre os dedos, sentado em frente a janela, com seu bermudão jeans escuro, os cachinhos de seu cabelo balançavam com o vento e um meio sorriso nos labios.'
Essa era a visão que ela tinha da cama onde estava deitada, eram 4 da manhã, ela tinha acabado dormindo, ele não, pelo jeito estava lá, de frente com seus pensamentos, ela estava evitando se mexer, preferia ficar imóvel aproveitando a cena que tinha o prazer de presenciar, era dificil vê-lo assim tão sereno, não que ele fosse um cara muito agitado, mais era dificil vê-lo assim... daquele jeito 'diferente'.
-Durma mais, está cedo.
-Achei que você nem tinha percebido.
-Sua respiração muda quando está dormindo, você fica mais calma, quando acorda fica mais agitada, é uma mudança sutil, mais já consigo perceber esses detalhes.
Ele era fora do comum, as vezes ela se sentia em um daqueles sonhos surreais que ela costumava ter depois de um belo porre, daqueles que parecem durar a noite toda, mais que duraram apenas 1 minuto.
Ela se levanta calmamente, põe seus pés no tapete fofo e depois no chão gelado a caminho da janela, se senta ao lado dele sem dizer nada, queria ter poderes de ler pensamentos para saber o que se passava naquela cabeça agora.
Seus olhos se encontram e seu sorriso aumenta um pouco mais para o lado direito.
-As vezes os sentimentos tem um poder incrível de mudar o modo como você vê as coisas, como pensa na vida.
Ele tinha o poder de 'sorrir com os olhos'. Fazia tempo que ela não pensava realmente em Sentimentos.
-Pra isso que eles servem, pra fazer aquela odiosa revolução dentro de você, tudo vira uma bagunça quando eles se metem.
-Mais as vezes eles ajudam a arrumar o que era bagunçado, tudo depende do seu ponto de vista do 'antes e depois' dos sentimentos dentro de você.
-Ou eles podem 'arruinar' o que tem dentro de você.
Tudo bem que ela não parecia nem um pouco romantica contestando aquela bela visão de sentimentos que ele tinha, mais ela simplismente não conseguia, ou não queria, ver a parte bela da vida, pelo menos não ainda. Era um pouco cedo demais.
-Novamente a questão do ponto de vista, o sentimento de saudade pode fazer um filho procurar a mãe, o sentimento de culpa pode reatar relações interrompidas pelo tempo, já o sentimento de ódio sim pode acabar com alguem.
-O amor? o que o sentimento de amor faz?
Qual seria a opinião daquele filósofo de araque que ela encontrará a 2 meses num bar teria sobre o amor?
-O amor é o sentimento mais construtivo do universo, pois ele é a base de todas as relações humanas, mais ao mesmo tempo ele é o mais destrutivo, depende do modo como você escolhe usa-lo.
-E nós estamos usando ele agora?
Ela precisava saber.
-Sim, estamos.
Ela não gostava de respostas vagas vindas de um cara que falava o tempo todo, isso a deixava insegura, estava acostumada a ouivir suas intermináveis opiniões que as vezes até a deixavam cansada, mais naquele momento, alguma coisa dentro dela pedia uma explicação mais detalhada do que eles estavam fazendo desde o dia que haviam se conhecido.
Voltando a olhar pela janela ele continua.
-Nosso amor é um meio termo entre o saudável e o doente, seu wisky barato e meus cigarros fedorentos são um contraste com nossos lençois brancos, não que isso seja mesmo verdade, podemos dizer que é uma metáfora entre os nossos lados bons e ruins ... seremos um eterno meio termo.
Ela sorri e volta para cama.
Estava feliz em ser um meio termo.

sábado, outubro 31

1º verbo

Entediar - verbo referente á palavra tédio: s.m, Fástio; aborrecimento; desgosto; nojo.
Tédio do mundo, tédio das guerras, tédio do petróleo ... do gás natural... dás fontes de energia renováveis, tédio das Olimpiadas do Rio, tédio do governo, tédio do trabalho, tédio do ato de estudar, tédio dos amigos, tédio de comer, tédio de dormir, tédio de arrumar a casa, tédio de acordar cedo, tédio das drogas, tédio de beber, tédio de baladas, tédio no namorado, tédio da mãe.. do pai.. das irmãs.
-Um certo aborrecimento da vida que você leva, um certo desgosto das coisas que vem acontecendo, um nojo de continuar sempre sentindo tédio pelas mesmas coisas sem importancia.

terça-feira, outubro 27

Castigue-me


                            Castigue-me infinitamente com seu amor. Com esse seu estranho modo de amar, que me engana e me faz sofrer, e ao mesmo tempo me prende e me faz te querer.
Só te peço que não me beije de olhos abertos, um beijo sem paixão, por conveniência, se for me beijar, que seja de olhos fechados, pois seus olhos fechados me deixam ver tua alma.
Não me ame apenas por prazer, tenha sentimento, tenha vida, tenha segredos compartilhados, me ensine a ser sua que eu te ensinarei a ser meu.
                                   Não peço jamais que seja eterno, pois de ilusões já estou farta, o eterno é algo relativo, e quando se põe amor ao lado de eterno, as chances são maiores de haverem mentiras escondidas. 
Só peça que seja verdadeiro, que haja sinceridade. Não acordarei bela em todas as manhãs, irei querer outros, do mesmo modo que você irá querer outras, não te peço que seu corpo seja fiel á mim, só espero que sua alma seja.
Não peço que me entenda, pois jamais seremos capazes de entender o que se passa dentro de outra pessoa, pois palavras mentem, pessoas mentem, e através de mentiras não se pode construir nada que valha á pena.
                                 Peço que me ame pelo que você vê, pelo que ouve de mim, pelo modo como me sente!
Não te pedirei nada que eu mesma não poderia te dar, pois o nosso amor será construido a cada dia, serão descobertas e doações mútuas de alegrias e tristezas, só me deixe te conhecer e te amar. 
Que não seja infinito, que não seja entrega total, que tenha pés no chão, que tenha amor próprio e principalmente ... que dure enquanto nossos corações estiverem cheios, pois á partir do momento em que a primeira gota de amor cair, irei preferir partir com bons momentos, sem deixar que os maus nos alcancem e estraguem o que conseguimos construir.

Pequeno espaço vazio.




Olhei pro lado e procurei,
cadê aquele grande e eterno amor que estava aqui?
cadê aquela paixão que me acompanhava á restaurantes baratos e entre os lençóis?
Será que amores eternos acabam de um dia para o outro?
Ontem achei que amava, que nunca mais ia amar alguem assim e que sem você minha vida seria completamente triste e inútil, mas hoje quando olhei pro lado e não te vi ... minha vida não acabou. Eu consegui tomar café, consegui dar uma volta com os amigos, consegui me concentrar no trabalho, consegui ser feliz, e tudo isso, sem meu eterno amor do lado.
O único sintoma que me sobrou foi um pequeno espaço vázio aqui dentro, que não sei bem se é no coração ou na alma. Não posso negar que não sinto falta de olhar pro lado e ver o amor 'aparentemente' eterno alí. A questão da comodidade falava mais alto depois de um certo tempo, por que sair e procurar um 'novo' amor eterno se o antigo ainda estava alí vivinho e no auge paixão bem do meu lado?
Mas novas descobertas sempre são bem vindas, não que tenha sido prazeroso saber que o amor eterno que eu tinha, de repente não significava muita coisa, pois era frustante perceber que tinha me enganado mais uma vez, porem isso me mostrou mais uma vez que podemos ser felizes diante das situações aparentemente difíceis de entender.
E aquele pequeno espaço vazio? ainda está aqui, não dói, não sangra, não deixou nenhuma grande cicatriz, e pode Sim ser preenchido com um outro amor eterno sem data para terminar, mas com a consciência que ao olhar para o lado, possa não estar mais lá.

quarta-feira, outubro 21

Suicídio da alma

video
          
       Manter desejos antigos aprisionados dentro de sí é como um suicídio da alma.
Se apegar ao passado, á coisas que aparentemente te faziam bem e ás quais sem elas você jurava não viver, um sinal da mais pura covardia.
Medo de abandonar lembranças que te prendem á esse lugar, á essa pessoa, á essa situação - ou ao que quer que seja-, com o único intuito de te manter protegido do mundo lá fora é perda de tempo. Só te fará remoer lembranças que não voltam mais e que com tempo irão se desgastar como aquela velha calça jeans que você usa todo dia para trabalhar.
O que você vai fazer quando elas sumirem de sua memória? vai se desesperar? vai chorar e procurar lembranças inventadas para conseguir continuar vivendo?
É muito normal do ser humano temer o novo e querer a todo custo se manter intocável dentro de seu casulo inpenetrável de felicidade vazia... Só não seja mais uma dessas pessoas sorridentes - embora entediadas e entediantes -, que teimam em contar todos os dias ás maravilhosas historias de sua juventude, sobre como elas amavam e eram amadas. Sobre como elas sorriam e dançavam e como a vida era todo dia uma novidade para elas. 
Não entedie as pessoas contando sobre como era feliz, se for para contar alguma coisa, conte sobre como sua dia foi especial hoje e como sua vida vai mudar completamente amanhã.
Se recuse a viver de antigas lembranças boas achando que elas vão sempre te proteger, jogue no lixo o medo de viver o novo, abandone o antigo e viva o agora. 
Pra que viver na sombra escura do ontem, se você pode muito bem viver ao sol que aparece todos os dias para trazer novas experiencias?


/Preciso abandonar tudo que eu tenho agora, Só pra te contentar mais já passou da hora, Várias lembranças vou ter que esquecer, O amor que esquentava o peito vai adormecer - Up grade. Lembranças/

segunda-feira, outubro 19

Autosuficiente!




            Decidi que não faço mais nada por você. D
ecidi que vou viver por mim! Vou ser feliz comigo, vou rir comigo, sair comigo, dormir comigo, vou ser a única pessoa necessária para o meu total prazer de viver.
Felicidade autosuficiente deve ser melhor do que depender de você pra sorrir, depender de você pra me sentir bem e depender de você pra que minha vida seja diferente.


                     Aí você me olha com aquela cara de 'sabe-tudo' e diz entre sorrisinhos histéricos:
-Querida, nunca ouviu dizer que é impossivel ser feliz sozinho?
E eu vou te responder:
-Quem disse que quero ser feliz sozinha? Só não preciso de você pra ser feliz.

domingo, outubro 18

Criancisse!




              Quietinha em meu mundo de sonhos sou um adulto meio criança. Um adulto que não queria a custo nenhum crescer, que queria ter os biscoitos da mãe pra sempre, o carinho do colo do pai o tempo todo, e as tardes de brincadeira com as irmãs eternamente.
Olho pela minha janela o mundo adulto. Te vejo correndo e olhando para o relógio como se sua vida dependesse de que horas você fosse chegar ao encontro marcado. Te vejo chorando porque o marido estava na cama com outra e agora você descobriu que o amor não existe. Te vejo cansada porque passou o dia stressante aturando o metido a besta do patrão gritando no seu ouvido dizendo que seu tempo é insuficiente dedicado a empresa. 
Alguém que cresceu, virou um adulto. Adulto de verdade, me diga, o que você ganhou com isso?
Ainda tem tempo pra quem você ama? ainda come os biscoitos da sua mãe, pelo menos fala com seu pai ou lembra de ir pra casa brincar os irmãos?
Só assim, me peça para crescer, se me garantir que serei feliz longe das pessoas que eu amo, eu cresço com prazer. Mas se não puder mais fazer isso, vá com sua 'adultice' embora, que eu continuarei aqui no mesmo lugar, com minha eterna criancisse!




Lá eu pude ver que você é como eu sou e quero sempre ser .. uma eterna criança..
.. essa eterna criança.. ..quero te agradecer...
Por quatro dias de sonho e depois por me mostrar que eu não tenho que acordar - 
Mahalo . O sonho não tem que acabar

sábado, outubro 17

Nome Próprio!

video


Não precisa entender pra apreciar.

Não precisa de machucar pra ver o quanto dói. Não precisa sofrer para entender. Não precisa morrer pra querer viver. Não precisa sonhar pra de desligar do corpo. Não precisa ser forte pra conquistar.

Não precisa ser linda para ser amada. Não precisa ser perfeita para entrar. Não precisa sorrir pra ser engraçado. Não precisa ser quente para queimar aqui dentro. Não precisa correr para chegar. Não precisa ser inteligente para decorar.

Não precisa ter ótima memória para lembrar ... mais com certeza pra ser Sensível para sentir.




Quando você tira a roupa algo se revela, você tem uma tatuagem de cicatriz - Porcas Borboletas . Nome próprio

sexta-feira, outubro 16

Seja amada




Agora é a hora PERFEITA pra você abandonar quem se tornou e voltar a ser quem era! 
Ou se tornar a pessoa que você sempre sonhou ser e por medos tolos acabou guardando dentro de uma gavetinha embaixo de seu livro de auto-ajuda e aqueles poemas que você não publicou por medo dá critica de merda que as pessoas sempre tem para fazer.!
Hora de deixar de ter medo do que os outros vão pensar das atitudes que você tomou, das coisas que você falou ou do que vcê fez. Agora é hora de sair na rua de chinelo azul e meia roxa sem pensar que todos estão olhando pra você, e se tiverem ... Fodam-se.
Chega dessa coisa que é preciso ser magrinha, loira, ter olho azul, falar 3 linguas, ser mega inteligente e nunca destratar ninguém.
Vamos comer aquele sanduichão no boteco do seu Zé, tire 4 nas provas a não se desespere, fale merda e xingue meio mundo, porque ser boazinha o tempo todo faz mal á saude.
Fale mal daquela menina que se acha a gostosona, finja que não gosta daquele cara lindo da escola só para ser diferente.
Pense que a partir do momento em que você pensar em sí mesma, estás começando a viver, está começando a atirar seus medo descarga abaixo e está 1 passo mais perto de ser feliz. 
Mas quando deixar de fazer algo só por medo do que a vizinha mal-comida vai falar, você está simplesmente jogando fora um pedacinho de felicidade que estava louco para sair. 
Não assasine seus desejos.
Tente pelo menos dessa vez não amar ninguem, não chorar por ninguem e conseguentemente não sofrer. Pense em limpar o quarto e dar uma volta com o cachorro, vá ao cinema, ao teatro, coma uma barra de chocolate, tente pelo menos dessa vez. Deixar de amar e SEJA AMADA, se ame, pense em você, seja você e consequentemente seja FELIZ.

sábado, outubro 10

Amour instantané I


Sentada naquele lugar sem graça, com muitas pessoas ao redor e ao mesmo tempo um sentimento de pura solidão, ela não via um propósito para sair aos sabados á noite, não saia para procurar um amor - nem acreditava que axaria naquele lugar-, não saia para se divertir .. só saia para contar ao pessoal da faculdade que havia bebido 3 doses de Wisky barato e ido dormir sozinha em seu gelado apartamento de 8º andar.
Ele havia sentado ao lado dela como quem não queria nada - talvez ele nem quisesse mesmo-, olhou para ela, olhou para o copo e para ela de novo:
-Você vem sempre aqui?
Ela sorrio internamente com a esdruxula pergunta, que não passava de uma talvez cantada barata:
-Sim.
Ela não ia prolongar conversas, não iria para cama com ele de jeito algum. Dessa vez olhando para o copo ele diz:
-Você não parece muito animada, e com certeza esse Wisky de R$1,70 o copo não vai te ajudar a melhorar isso.
Quem ele axava que era para ficar dando opiniões sobre o Wisky de merda que ela bebia e os sentimentos que ela sentia:
-Você não tem nada melhor pra fazer do que ficar olhando pra mim e pro meu copo e logo após isso soltar suas frases de filosofia barata para tentar armar uma conversa casual?
-Olha, é inteligente, mais quem disse que eu quero mesmo ficar aqui conversando com você? eu posso estar apenas sentado esperando minha cerveja e não resisti em criticar a bebida péssima.
Ele era atrevido.
-Se for mesmo isso, pegue a cerveja e caia fora.
Ele pegou o copo da mão dela e a pegou pelo braço ao mesmo tempo, á fez levantar e a arrastou para fora do lugar, ela bem que poderia gritar, dizer que o cara estava tentando assalta-la, que ele era um maniáco, mais não havia conseguido proferir uma única palavra, um único som sequer de revolta com o ato bruto do desconhecido de barba por fazer e olhos profundamente pretos.
Do lado de fora do barzinho ele a larga, ela parecia ter voltado á sí agora que ele não a tocava mais:
-Seu idiota, alem de tomar meu wisky que você diz ser uma merda, ainda tem coragem de me pegar desse jeito.
Ela virou as costas e começou a caminhar pela rua escura, ele a alcançou rápido:
-Existe um mundo aqui fora, um mundo onde mágoas não se apagam com um copo de wisky e uma noite vazia sentada em um bar de esquina.
-Filosofia, pura filosofia, o que você é? Escritor?
Ele ignorou a pergunta e a beijou, naquele momento um formigamento no rosto começou a dar sinal, ela não sentia suas pernas tremerem, sua mão suar, ou sinos tocando ... Mais ela sentia, sentia que aquilo sim era diferente, sentia que pela primeira vez tinha acertado em sair de casa.

sexta-feira, outubro 9

Obrigada.


                                          Sei lá se isso vai parecer irônico, mais não leve a mal, não é irônia minha, é apenas um agradecimento mesmo. É que você me ensinou muita coisa nesses últimos meses. Já vai fazer 1 ano, mais parece que foi ontem... 
Parece que ontem eu estava lá deitada na cama da minha irmã escutando 'O carcará e a rosa' e lembrando na nossa noite. Mais isso já passou.
Dos muitos amores falsos que por um momento achei serem verdadeiros, confesso que você foi o mais significativo. Você foi aquele que me fez enxergar novas coisas, fez minhas opiniões mudarem. É rapaz, se orgulhe, você quebrou conceitos.
Então Obrigada mesmo, por ter sido aquele cara pra mim, e apesar de agora vocês estar lá, e eu estar aqui, você ainda se faz presente. Não com a mesma intensidade, não com o mesmo sentimento, mais de um jeito bem peculiar, um jeito singelo e sóbrio que não me faz mais perder a cabeça e pensar que você é único.
Você foi aquele que me ensinou a amar intensamente..
E esquecer consequentemente.

terça-feira, setembro 29

Palhaçada.


Sentimentos? onde estão? O que fizeram deles? Onde os esconderam? Não sei. 
Só sei que os procuro. Penso em resgata-los, mais como fazer?
Olho no espelho e vejo que meu rosto não é o mesmo. Está pintado, a pele muito branca, um sorriso virado de cabeça para baixo e aquele medonho nariz da palhaço, uma palhacinha triste, cansada das palhaçadas de todos que não procuram mais os malditos dos benditos sentimentos que foram roubados por alguém, em alguma época remota que não sei bem qual é.
O que custa? O que te custaria sentir amor pelo próximo? O que te custaria olhar para o lado? 
Tirar os seus olhos desse seu maravilhoso umbiguinho e volta-los para aquela pessoa que está sempre alí mais você nunca viu?

Você cresce, se esquece dos amigos que dividiam a pipoca e bala com você. Se esquece da mulher que te carregou 9 meses na barriga e mais tantos anos nas costas. Esquece do homem que te protegeu, esquece da casa que te acolheu, esquece de tudo que te fez bem. 
Tenho certeza que seus sentimentos mudaram, e sim, mudaram para pior, no que você pensa agora? 
No emprego que te deixa infeliz mais sustenta seus tão amados vícios, pensa naquele dinheiro que é mais importando do que qualquer sentimento que você já teve na vida? Cadê o seu amor? você ainda se lembra do que é AMAR pelo menos?

Você só ama a sí mesmo, seus sonhos foram para a descarga junto com todas as refeições que você fez ao longo do dia não é?
Se olhe no espelho, você tambem já não é o mesmo, tambem está com o sorriso triste e o nariz de palhaço. PORQUE? eu respondo pra você!

Porque você esqueceu os seus melhores sentimentos, as suas melhores lembranças e as suas memórias mais felizes. Simplesmente os trocou por algo que não te faz feliz agora e jamais te fará feliz. 
Vamos tirar a cara de palhaço triste, vamos ao circo, vamos ao teatro, vamos caminhar, vamos dizer 'eu te amo' com sinceridade todos os dias para as pessoas que amamos. 
Volte ao lar, volte para tua mãe, teu pai, teu amigo e irmãos. Volte a ser quem você era antes de conhecer toda essa merda de mundo.
Vamos resgatar os sentimentos bons e jogar apenas os ruins na privada junto com todo o bolo e brigadeiro que comeremos hoje.

quinta-feira, setembro 24

Suas memórias.


             E lá estavam eles novamente, sentados num canto escuro, quase ninguém passava naquela rua.
Também, já eram umas 3 ou 4 da manhã, o pessoal estava dentro de casa, dormindo, era meio de semana, em plena quarta-feira, e o Brasil jogava contra Argentina. Pensando por esse lado ela até pode gabar por ele ter abandonado a seleção brasileira pra pega-lá na escola.
Ela ainda se lembra de ficar á toa, escutando as últimas novidades da vidinha corrida dele, corrida... como se fosse tudo isso mesmo passar o dia sentado fumando.
Nessas horas ela confessava, que se pegava pensando se teria espaço naquela 'animada' vida dele.
Há, ela nem gostava de falar muito da vida dela. Não tinha muitos motivos pra isso.
E ele iria rir, se soubesse que era ele, quem movia o seu mundinho.
Ela nem sabia se ele merecia os seus pensamentos. Na verdade ela até sabia, ele 'não' merecia. Mas fazer o que né?
Ela não podia controlar seus pensamentos, eles simplesmente acabavam indo para nele, era algo instintivo.
Não pense que ele era o único. Pois com os outros também era assim, eles povoavam seus pensamentos por um certo tempo, mais isso não costumava acontecer por muito tempo.

              Ela estava lá sentada, e via a primeira letra do nome dele na lousa. Pronto, desencadeava uma série de lembranças sobre como foi engraçado descobrir o seu nome.
O gosto daquela bala no intervalo fazia lembrar o beijo, passar naquela rua fazia lembrar dele, até o muro da casa dela, a fazia lembrar. Ele sempre a levava para casa, e o último beijo da noite sempre era dado alí na frente... 
Nesses nossos pequenos amores modernos, todo beijo pode ser o último, e ela sabia disso, talvez por isso aproveitava cada momento com ele como se fosse o ultimo deles.


segunda-feira, setembro 21

A vida seguiu




Naquela tarde ela acordou sentindo uma coisa diferente (naquela tarde pois já passava do meio dia quando ela decidiu encarar mais um dia), ela olhou para os lados, mais nada tinha mudado. Levantou e foi para o banheiro, em seu reflexo nada tinha mudado, continuava tudo exatamente igual ao dia anterior, mas mesmo assim ela continuava com a sensação de mudança no ar.
Ao se sentar na frente do computador com sua xícara vermelha favorita, cheia de café, ela começa a pensar (o café á fazia pensar) enquanto via ás ultimas notícias do mundo começa a pensar em como estava o seu mundo, o que havia de novidade nele nos últimos, meses, nas últimas semanas, nos últimos dias ... 

NADA, estava tudo igual, e esse era o problema.

Ela que sempre queria estar ativa, inventando coisas, agitando pessoas, sempre com a mesma mania de querer mudar o mundo sozinha ... ou pelo menos era assim que ela era antes.. antes do que?

Não me façam perguntas á qual não posso responder. O mundo está sempre em transformação e as vezes não percebemos. As nossas vidas também devem ser assim. E chega uma hora em que você perde o fio da meada e vê que a sua vida te deixou para trás, você se enxerga parada em algum momento que já deveria ter passado.
Era isso que estava diferente aquele dia, ela finalmente tinha visto que estava atrasada para viver sua própria vida, e se não corresse atrás dela agora, talvez ela nunca mais á encontrasse.

Sermos nós.


            Hoje fiquei lembrando daquela época, aquelas noites em que a gente estava juntos falando merda, rindo da vida... 
Ainda lembro daquelas historias sem pé nem cabeça sobre as suas primas de nome engraçado e sobre como era horrivel pintar a casa do seu avô.
Vou confessar eu eu adorava cada segundo daquelas conversinhas ridiculas, que não nos levavam a lugar nenhum. 
Naqueles momentos eu olhava pro céu e pensava como seria bom se não amanhecesse nunca mais, e a gente ficasse ali pro resto das nossas vidas. Percebi que tinha medo que a lua desaparecesse e o dia chegasse. Porque sempre nessa hora, você me levava pra casa, eu voltava a ser eu, você voltava a ser você! 
Vai saber quanto tempo eu teria que esperar pra sermos 'nós' de novo?

quinta-feira, setembro 17

Lembranças não somem.




                   Sabe o que eu percebi? Percebi que tenho medo. Muito medo de nunca mais te ver.
É que eu estava tão acostumada a te imaginar aqui comigo, acordando do meu lado, que a idéia de isso nunca mais acontecer... meio que me assusta um pouco sabe?
Não sei você vai entender isso, mais meu medo é que você simplismente suma, e nunca mais volte aqui, e eu nunca mais poder te olhar de novo.
Ma causa pânico pensar que eu não vou escutar mais sua voz.
Se eu não estivesse sentindo nada por você, eu estaria até feliz agora, mais eu 'estou' sentindo alguma coisa, não que eu 'te ame', longe disso, mais eu sinto á necessidade de pensar em você como uma pessoa importante na minha vida sabe?

                  Então, você pode até sumir, mais as lembranças que eu tenho de você, vão continuar aqui, e eu não saberia o que fazer com elas no momento em que eu percebesse, que jamais ia botar novamente minhas mãos em você.










Você poderia ser minha escolha não intencional para viver o resto da minha vida
Você poderia ser a única que eu sempre amarei
Você poderia ser a única que ouviriaminhas mais profundas inquisições
Você poderia ser a única que eu sempre amarei - Muse .Unintended/

quarta-feira, setembro 16

Desabafo.

Será que se eu soubesse que ia me sentir assim hoje, teria ficado com você do mesmo jeito?
                Sei lá, eu gostei, mas não sei se estou preparada pra enfrentar isso que estou sentindo agora sabe?
Claro que eu já gostei de outros caras antes, mais com você foi diferente, tenho aquele costume de achar que me apaixonei e depois rir de mim mesma vendo como eu estava errada.
Mais você está sendo diferente dos outros, estou sentindo que não foi a toa.
Eu confesso que não imaginei que depois de tanto tempo, ainda seria seu beijo que estaria aqui, ainda seria você que apareceria nos meus sonhos.

                Ainda me pego escutando a nossa música na hora de dormir, só pra ver se consigo mesmo sonhar
com você mais uma vez.
Quando estou na sofá, olhando pro teto, é a sua imagem que aparece nos meus pensamentos, sorrindo daquela maneira meio 'tonta' que só você sabe sorrir, na verdade, sempre que não tenho nada pra pensar, acabo pensando em você, e ultimamente isso tem acontecido demais!
-O aparente amor as vezes nos deixa tão bobinhas-

Ócio = BLOG

15:22 - mais uma tarde sem graça, onde não se tem nada á fazer a não ser entrar na internet, falar com os 2 amigos e mais umas 7 pessoas que você não conhece e te perguntam a mesma coisa no MSN, responder scraps no Orkut - dos quais 87% são vírus por sínal.
Fazer o que néh?!
Não estou trabalhando, vivo de caminhadas vespertinas e passeios noturnos, as tardes de ócio são preenchidas com horas de diversão vazia e as vezes algum estudo na distante esperança de entrar numa faculdade que tenha algum prestigio, pra finalmente poder jogar na cara das pessoas que não acreditavam que você ia passar, o seu comprovante de matricula.
Todo mundo tem Blog, quer dizer, TODO mundo não, mais como não tinha mesmo nada melhor pra fazer, eu fiz um... só pra escrever aquelas coisinhas que pra maioria das pessoas não vai fazer sentido nenhum, mas que pra mim com certeza representarão alguma coisa!
Fazer o que se decidi apagar meus scraps de virus e ocupar meu tempo treinando á escrita!